Chegar (verdadeiramente) aos clientes

Em 3 years ago
Software de facturação online

Um dos maiores desafios de um empreendedor é saber como comunicar o seu negócio, de maneira a chegar verdadeiramente aos clientes. Ao contrário do que seria de esperar, muitos empresários acabam por não conseguir transmitir paixão quando o fazem, deixando que a formalidade tome conta da comunicação.

Seja no texto do vosso site, na vossa página de Facebook, ao telefone, por e-mail ou no trato pessoal, é importante nunca colocar a boa disposição e a autenticidade de lado. Não se esqueçam que, para além de produtos e/ou serviços, os clientes compram experiências e sensações.

Uma boa forma de transmitir confiança aos clientes é mostrar-lhes que compreendem os problemas e necessidades deles. Por que não personalizar a questão? Por exemplo, mostrem-lhes que o facto se terem deparado também com determinada dificuldade vos motivou a um negócio, com o objectivo de a solucionar.

Encontrem uma voz própria e não tenham receio de a usar em tudo o que fazem. A vossa comunicação não deve ser apenas consistente. Acima de tudo, deve funcionar como um reflexo do que são enquanto empreendedores ou empresa. Essa coerência fará com que os clientes se identifiquem e relacionem convosco.

Ainda assim, a perfeição pode ser uma armadilha. Os vossos clientes são humanos e, por isso, dificilmente se identificarão convosco se aparentarem ser algo que não são. Isto não quer dizer que possam descurar a tarefa de procurar prestar o melhor serviço possível, mas sim que a distância e inacessibilidade são de evitar.

Partilhem aquilo que humaniza a vossa empresa e que dá força ao vosso negócio. É bom mostrar aos vossos clientes que são bem-sucedidos, mas acreditem que eles também gostarão de saber quais as vossas falhas e o que fizeram para as ultrapassar.

Como em qualquer relação, é importante saber ouvir. Estejam receptivos ao feedback que os outros vos podem dar. Tomem a iniciativa e, de vez em quando, peçam a opinião aos vossos clientes relativamente a produtos, serviços ou até à qualidade do atendimento. A frequência destes contactos depende muito do tipo de negócio, mas o importante é absorver ao máximo qualquer resposta.